sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Final feliz



Olá! Estou vivo! Estou vivo!
Hein?! Explico: saí com a Otsu ontem no final da tarde e 15 minutos depois estávamos quase em casa quando dei de cara com isso aí que tá na foto. Claro que não é esse rottweiler, mas é bem parecido. Virei a esquina e demorei alguns segundos para processar a imagem: aquele cachorrão de 40 kg que já latiu pra nós detrás de um portão estava ali, na rua, soltinho, soltinho. Quando me situei, já estava a uns 5 metros de distância dele. Bem, se detrás do portão o bicho já mete medo, imagine ali, face to face. A primeira vez que passamos na frente da casa e ele estava solto da garagem (nem sempre ele está lá), seus latidos cavernosos me congelaram a espinha. Da segunda vez, decidi fazer um duelo psicológico e fiquei uns 5 minutos parado, do outro lado da rua, esperando ele parar de latir. Demorou, mas parou e ficou até curioso ("Pô, não vai fugir não?!"). Depois disso, sempre que passávamos por lá ele já não latia, no máximo resmungava. Ontem o negócio foi mais emocionante. Assim que ele nos viu, parou, rabo levantado, durinho (dominância da braba). Eu, gelei: sigo em frente como se não estivesse acontecendo nada e morro dois segundos depois? ou volto como se não estivesse acontecendo nada e morro 5 segundos depois? ou fico parado aqui, mando a Otsu deitar e espero o bicho retroceder? Quem chutou C), acertou. Durante os 10 minutos que durou o perrengue ele não se aproximou, mas andou pela rua, parou do outro lado, sentou e ficou lá, olhando pra nós. Depois que uns 40% do medo tinham ido embora, resolvi me virar e dar a volta pelo outro lado do quarteirão, mais ou menos ao mesmo tempo em que ele se virava para cheirar o chão do outro lado. Cheguei em casa com o coração na boca e com mais uma história pra contar. Saldo da experiência: realmente, fugir não deve ser uma boa! Ser corajoso pode ser admirável, mas não conserva os dentes! Pelo sim, pelo não, ficar quieto na sua pode ser a melhor saída. E, no final das contas, não cedi espaço pra ele. Posso ter morrido de medo, mas até que não dei poder pro bicho (não avancei, mas também não recuei). Espero não ter que passar por isso de novo, mas acho que vai ser mais fácil (deusmelivre!).

2 comentários:

  1. Sorte sua que vc não tem rabo,pois diante do rabo levantado dele,o seu iria abaixar,ele iria perceber que te dominou e....vixi...rsrs...essa aventura poderia ter dito outro final...graças a Deus ,nós,os seres humanos abolimos o rabo há séculos...beijos medrosos.

    ResponderExcluir
  2. Uma ressalva: você apenas quase morreu de medo. Se tivesse morrido, quem iria escrever este texto? O Otsu?

    ResponderExcluir